Dia Estadual das Quebradeiras de Coco Babaçu: confira algumas ações do Governo do Estado em prol dessas mulheres

0


Governo investe no fortalecimento da cadeia do coco babaçu (Foto: Divulgação)

Filhas da Mãe Palmeira, é assim que as quebradeiras de coco babaçu se autointitulam. Mulheres guerreiras, se uniram, desde 1991, para lutar por autonomia, qualidade de vida e para proteger as florestas de babaçuais, onde vivem e trabalham. Foi a partir da união e resistência das quebradeiras de coco dos estados do Maranhão, Pará, Tocantins e Piauí, que teve início o Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB), com sede central aqui no Maranhão.

O Movimento busca fortalecer a identidade das mulheres quebradeiras de coco babaçu como um povo tradicional e luta pelo direito à terra, ao território e ao acesso livre aos babaçuais.

Nesta sexta-feira (24), é celebrado o Dia Estadual das Quebradeiras de Coco Babaçu e alguns avanços podem ser destacados.

O Governo do Estado, por meio do Sistema da Agricultura Familiar (SAF), vem investindo recursos em projetos que fortalecem a cadeia agroextrativista do babaçu no Maranhão. São investimentos que inclui desde a organização produtiva, beneficiamento da produção até a comercialização dos produtos, todos extraídos do coco babaçu.

O Sistema de Agricultura Familiar, Sistema SAF, é formado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp/MA) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma/MA).

Com o objetivo de agregar valor aos produtos das quebradeiras, já foram destinados mais de R$ 1 milhão em construção, reforma e adequação de agroindústrias de beneficiamento do babaçu em Chapadinha, Viana, Lago do Junco e Itapecuru-Mirim.

Em Chapadinha, a Associação das Quebradeiras de Coco Babaçu, no assentamento Canto do Ferreira, foi contemplada com a construção da agroindústria e aquisição de equipamentos. Em Viana, na comunidade Taquaritiua, as mulheres também receberam agroindústria para beneficiamento e diversificação de produtos do babaçu.

No município de Lago do Junco, fruto de parceria com a Associação em Áreas de Assentamento no Estado do Maranhão (Assema), o Governo do Estado contemplou a Cooperativa dos Pequenos Produtores Agroextrativistas de Lago do Junco (COPPALJ), com um sistema de processamento de óleo do babaçu, com capacidade de refinar 5 toneladas de óleo por dia.

Em Itapecuru-Mirim, no povoado Olho d’Água dos Guaribas, 32 mulheres do Clube de Mães foram contempladas ampliação de unidade de beneficiamento e aquisição de equipamentos para produção biscoitos de mesocarpo, farinha, azeite, pães e bolos.

Para a coordenadora geral do MIQCB, Maria Alaídes, com a chegada do Governo Flávio Dino, a luta das quebradeiras de coco babaçu conseguiu um aliado. “Nós reconhecemos esse apoio e incentivo do Governo Flávio Dino na luta das quebradeiras de coco. Esse governo motivou as quebradeiras das regiões da Baixada, Mearim, Cocais e outras regiões, a partir do momento que disponibilizou mercado para nossos produtos e proporcionou a aquisição de maquinários, construção e reformas das nossas agroindústrias”, pontuou Alaídes.

Produtos beneficiados do babaçu (Foto: Divulgação)
Produtos beneficiados do babaçu (Foto: Divulgação)

Comercialização

Desde 2018 as quebradeiras de coco babaçu vem comercializando suas produções por meio do Programa de Compras da Agricultura Familiar (Procaf), executado pela SAF. Nesse período, foram investidos mais de R$ 600 mil em compras de produtos extraídos do babaçu.

O secretário da SAF, Rodrigo Lago, explicou que, em 2021, embora com todas as dificuldades econômicas e sanitárias, o Governo do Estado, via SAF, investiu cerca de R$ 6 milhões na execução do Procaf. Além disso, este ano, foi elaborado um edital específico para a cadeia do babaçu, dando uma atenção especial às mulheres quebradeiras de coco.

“Estamos executando cinco Procafs, um deles é o do babaçu, com quase R$ 300 mil, para beneficiar 19 associações em todo o estado. Com a execução de programas como esse, que apoia a comercialização, o Governo do Maranhão está reconhecendo o trabalho dessas mulheres tão guerreiras que tiram do babaçu o sustento. Além disso, a atividade do babaçu tem contribuído com a economia do estado”, afirmou Rodrigo Lago.

A secretária adjunta de Biodiversidade, Povos e Comunidades Tradicionais da SAF, Luciene Dias Figueiredo, informou que a cadeia do babaçu, coordenada pelo Sistema SAF, tem um impacto positivo na vida de centenas de mulheres agroextrativistas do babaçu. “Uma satisfação de estar apoiando um projeto deste tipo que possui viabilidade social, ambiental e econômica. O babaçu gera renda e gera empregos”.

Luciene informou ainda que o apoio da SAF às quebradeiras de coco babaçu se estende, também, a participação em feiras como as Feiras de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec), entrega de kits de irrigação, compras de produtos por meio do Programa Comida na Mesa, Programa de Aquisição de Alimentos, entre outros.

Homenagem

No sábado (25), às 15h, no estacionamento externo do Palácio dos Leões, o Governo do Estado realizará uma feira dos produtos do babaçu, em comemoração ao Dia Estadual das Quebradeiras de Coco Babaçu. O evento contará com a presença do governador Flavio Dino e da população. Na programação, além da feira, haverá atrações culturais.

>





Source link