Economia cearense cresce 18,3% no 2º trimestre de 2021 impulsionada pela indústria e resultado supera índice nacional

0


Pádua Martins – Ascom Ipece Texto
Nívia Uchoa Foto

O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará no segundo trimestre de 2021, impulsionado principalmente pelo excelente desempenho do setor industrial no período, fechou com expressiva alta de 18,3% em relação ao mesmo período de 2020. O resultado da economia cearense foi bem superior ao brasileiro, que ficou em 12,4% no segundo trimestre deste ano. Em 2021, apesar das consequências da pandemia do Coronavírus (Covid-19), a previsão – terceira estimativa deste ano – é de que o PIB estadual feche 2021 com crescimento da 6,24%, expectativa que, se confirmada, supera a prevista para o PIB nacional, de 5,02%. Aliás, a última estimativa para a economia cearense é maior que a projetada em dezembro de 2020, de 3,70%; de março, de 3,55% e de junho, de 5,77%. Os dados da economia estadual, bem como as estimativas para 2021, foram anunciados, na tarde de hoje (28), pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).

O resultado da economia cearense no segundo trimestre de 2021 é consequência principalmente do forte crescimento do setor industrial (que juntamente com serviços e agropecuária compõem o PIB), que atingiu 44,96%, superando em muito o desempenho nacional, de 17,8%. O segmento Serviços cearense, no mesmo período, cresceu 15,94%, superando também o nacional, de 10,8%. Já a agropecuária (que tem menor peso no cálculo do PIB) passou por declínio de – 5,42% no segundo trimestre de 2021, menor que o nacional, de 1,3%. Das quatro atividades do setor industrial, o melhor desempenho no segundo trimestre de 2021 ficou como segmento de transformação, com crescimento de 57,91%, seguido pela construção Civil, com 39,08%, eletricidade, gás e água, com 32,39%. A extrativa mineral caiu -10,25%.

O desempenho da economia cearense no segundo trimestre de 2021 (de 18,34%) em relação ao trimestre imediatamente anterior, ou seja, nos primeiros três meses de 2021, foi positivo e atingiu 0,80%, superando também o desempenho nacional, de -0,1%. No ano de 2021 (acumulado) a economia cearense apresenta crescimento de 8,65% em relação a igual período do ano passado (nacional ficou em 6,4%), com os seguintes resultados por setores: indústria, com 22,92%; serviços, com 6,52%, e agropecuária, com -2,88%. Nos últimos quatro trimestres, o acumulado atinge 3,72% (indústria, com 9,82%; serviços com 2,53%, e agropecuária com 2,20%), enquanto o nacional atingiu 1,8%.

Os números da economia cearense foram apresentados pelo analista de Políticas Públicas do Ipece Nicolino Trompieri Neto, que coordenou a equipe que elaborou o PIB, formada pelos também analistas Witalo Paiva e Alexsandre Lira e os assessores técnicos Cristina Lima e José Freire Júnior, todos da Diretoria e Estudos Econômicos (Diec) do Ipece. A divulgação do PIB, a exemplo do que ocorreu no ano passado e no primeiro trimestre deste ano, ocorreu em transmissão ao vivo em decorrência do Coronavírus.

Índice

O PIB é um indicador que mostra a tendência do desempenho da economia cearense no curto prazo. Além do Ceará, mais sete estados brasileiros realizam o cálculo de sua economia trimestralmente: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo, que utilizam a mesma ponderação das Contas Regionais. É calculado com base nos resultados dos três setores, Agropecuária, Indústria e Serviços, e desagregados por suas atividades econômicas. É importante ressaltar que, como indica somente uma tendência de crescimento ou arrefecimento da economia, suas informações e resultados são preliminares e sujeitos a retificações, quando forem calculadas as Contas Regionais definitivas, em conjunto com o IBGE e as 27 Unidades da Federação.





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here