I Fórum Presencial das Cecom debate estratégias de apoio aos municípios

0


Texto – Ascom Seduc – Texto
Rosane Gurgel – Fotos

Nesta terça-feira (28), primeiro dia do Fórum Presencial das Células de Cooperação com os Municípios (Cecom), técnicos de todas as regiões do Ceará reuniram-se para debater estratégias de apoio à retomada das atividades presenciais na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. O encontro, que segue até quarta-feira (29), visa ainda encontrar meios para reforçar as ações que vêm sendo realizadas desde 2020, no sentido de fortalecer os vínculos e assegurar a escolarização de crianças e jovens, com foco na equidade.

Com estas premissas, serão definidos critérios para promover a recuperação das aprendizagens. A pauta de discussão também inclui a implementação do ensino em contexto híbrido e a elaboração de um plano de intervenção para o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

A abertura do encontro contou com a participação da secretária da Educação, Eliana Estrela; do secretário executivo de Cooperação com os Municípios, Márcio Brito; e do cientista chefe da Educação, professor Jorge Lira, que é parceiro da ação.

Pacto

Eliana Estrela destaca que o Fórum faz parte do Pacto pela Aprendizagem no Estado do Ceará, lançado com o objetivo de fortalecer o regime de colaboração com os municípios, diante do contexto de pandemia.

“As etapas iniciais da educação básica são muito caras a nós, pois compreendemos a repercussão que geram na vida futura de nossas crianças e jovens. O Ceará é uma referência nacional no regime de pactuação com os municípios, e sabemos que esse processo é conduzido de forma mais direta pelas equipes das Cecom em cada Regional, a quem presto meu reconhecimento. Precisamos continuar avançando na implementação de iniciativas que garantam a aprendizagem na idade certa”, afirmou.

Márcio Brito argumenta que o investimento realizado nos anos iniciais da escolarização constitui uma ação estratégica e prioritária para o Governo do Ceará. O secretário executivo explica que o alinhamento de ideias é parte fundamental do processo, sobretudo, no contexto da retomada presencial.

“Vivemos tempos de dificuldades, mas também de muita resistência. Nunca paramos. Que este seja um marco do início da nossa recuperação, de uma virada de página. Estamos fazendo uma construção coletiva, discutindo pautas importantes, compartilhando as nossas experiências. É importante que a gente não se isole na nossa própria realidade, pois não somos autossuficientes. Se não estivermos aliados neste momento, não vamos conseguir. Todas as estratégias são, na verdade, uma só. O regime de colaboração tem a missão de reduzir desigualdades e promover equidade entre os municípios”, ressalta.

Parceria

Jorge Lira ratificou a importância da união entre os agentes para que o processo de ensino e aprendizagem seja otimizado. “É uma satisfação estarmos de volta em um encontro presencial, que nos possibilita diálogos riquíssimos. A integração da pesquisa e da inovação à educação básica depende dessa interação. É com gratidão e responsabilidade que a Universidade, definitivamente, abre as portas para o diálogo permanente em busca da recuperação e do fortalecimento das aprendizagens, abraçando também a pauta do Ensino Fundamental”.

O Fórum é realizado pela Secretaria Executiva de Cooperação com os Municípios, por meio da Coordenadoria de Educação e Promoção Social (Coeps) e da Coordenadoria de Cooperação com os Municípios para Desenvolvimento da Aprendizagem na Idade Certa (Copem).





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here