Laboratório Central do Estado vai receber reforma e R$ 4 milhões em equipamentos

0


O Laboratório Central do Estado (Lacen/PR), com sede no Guatupê, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, vai receber a primeira reforma em sua estrutura. A obra era esperada desde 2013 e vai custar R$ 611.589,73. O investimento inclui reparos no telhado e instalações.

“Essa obra é muito esperada pelo Lacen e também pela Secretaria de Estado da Saúde porque é um reparo que trará melhorias e benefícios para a continuidade do trabalho. É o início de uma série de melhorias. Vamos preservar o prédio e os equipamentos de última geração que compõem essa unidade, num total de mais de R$ 25 milhões de investimento”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

“O Lacen sempre primou pela qualidade em todas as suas atividades, a fim de oferecer o melhor serviço de diagnóstico para a população, e com o aval do governador Ratinho Junior estamos conseguindo tirar do papel um desejo antigo de melhorias neste local, que é uma ferramenta de embasamento para a tomada de decisão lá na ponta”, acrescentou o secretário.

A ordem de serviço para início imediato da obra foi assinada pelo secretário e também pelas seguintes autoridades: o vice-prefeito de São José dos Pinhais, Assis Manoel Pereira; o diretor-geral da Secretaria de Estado da Saúde, Nestor Werner Junior; a diretora-geral do Lacen, Célia Fagundes Cruz; e o diretor-geral da Paraná Edificações (Predi), Marcus Maurício de Souza Tesserolli.

INVESTIMENTOS – A unidade vai adquirir ainda este ano mais R$ 4 milhões em equipamentos. Além disso, a Sesa espera auxílio federal para possibilitar a construção de mais um anexo.

“Essa reforma que já foi autorizada é o primeiro passo que estamos dando uma série de melhorias para o Lacen. Vamos aguardar a cooperação do Ministério da Saúde para a construção do anexo do Lacen Guatupê”, disse o secretário.

Segundo a diretora-geral, as obras são necessidades antigas do Laboratótio. “Aguardamos por muitos anos essa obra, principalmente pelo tempo de utilização da estrutura e agora, com o apoio da Secretaria, poderemos dar início a este projeto”, disse Célia Fagundes Cruz.

O prazo de execução é de até 180 dias corridos e os reparos devem começar de maneira imediata.

O vice-prefeito de São José dos Pinhais, Assis Manoel Pereira, disse que entende essa obra como demonstração do Governo do Estado do carinho com a Saúde do Paraná e especialmente com São José dos Pinhais, que é a sede da unidade. “Conseguir essa reforma depois de tanto tempo é sem dúvida muito importante”, afirmou.

PREMIAÇÕES – O Lacen foi o primeiro laboratório de saúde pública do Brasil livre de experimentação animal. O método de pesquisa anterior permitia a verificação de raiva com a utilização de camundongos. Agora, a técnica é feita in vitro pesquisando o material genético do vírus diretamente do tecido.

A mudança no processo gera uma economia de mais de R$ 235 mil/ano. Essa conquista foi anunciada pelo Ministério da Saúde e oficializada em Brasília na 16ª edição da Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi) em 2019.

HISTÓRICO – O Lacen foi criado por meio de lei em 1894 e começou a atuar 12 anos depois realizando exames e análises de interesse em saúde pública. Desde então tem mantido este escopo. Ocupou espaço em alguns endereços, mas seu maior tempo foi no Alto da XV.

Em 2005 teve a Divisão de Laboratórios de Epidemiologia e Controle de Doenças transferida para o bairro do Guatupê. A Divisão de Laboratórios de Vigilância Sanitária e Ambiental permanece no antigo endereço.

Possui um parque tecnológico de última geração e uma equipe técnica altamente capacitada, o que facilita a implantação de novas metodologias e confere à instituição o pioneirismo nesta área. A unidade também é reconhecida como um dos melhores laboratórios de saúde pública do País.

O Lacen conta com as seguintes divisões: Laboratórios de Epidemiologia e Controle de Doenças, Laboratórios de Vigilância Sanitária e Ambiental, Coordenação do Sistema Estadual de Laboratórios, Gestão da Qualidade e Biossegurança e Suporte Operacional. Possui, ainda, o Laboratório de Fronteira situado em Foz do Iguaçu e oito Larens (Laboratórios Regionais Estaduais) que realizam análises de água para consumo humano.

COVID-19 – Com a pandemia da Covid-19 houve uma rápida capacitação para implantar o diagnóstico no Paraná, sem deixar de realizar os exames das unidades sentinela para Influenza.

No início, o Lacen fazia em média 600 exames por dia para detecção do novo corinavírus e, após firmar parceria com o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), atingiu a capacidade atual de 10.600 exames/dia. A testagem em larga escala possibilitou o diagnóstico precoce da doença e ações imediatas para controle do vírus, colocando o Paraná como o Estado que mais fez testes RT-PCR, proporcionalmente, no Brasil.

Graças a este fluxo também foram detectadas variantes do vírus, permitindo ações rápidas e direcionadas por parte da vigilância epidemiológica. Foram adquiridos neste período diversos equipamentos para aumentar a capacidade operacional e contratados de bolsistas e, com ações da Sesa, também houve a implantação de novos fluxos de envio de amostras.

PARTICIPAÇÕES – Estiveram presentes no ato de assinatura o diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde de São José dos Pinhais, Amilton José Ferreira de Paula; representando a secretaria de Saúde do município, Giuvana Casagrande; a diretora técnica do Lacen, Irina Riediger; a coordenadora da Rede de Laboratórios, Alix Mazzettoo; a administradora do Lacen, Anna Caroline Afonso; o coordenador do Setor de Obras da Sesa, Adilson Silva Lino; e a arquiteta da Sesa, Michelle Poitevin.





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here