Saúde promove capacitação para atenção às vítimas de violência sexual

0


O Governo do Estado promove na próxima semana a capacitação “Atenção às Pessoas em Situação de Violência Sexual”, direcionada aos profissionais que trabalham em contato direto com vítimas. O treinamento será realizado pelas decretarias de Estado da Saúde e da Segurança Pública, em parceria com o Instituto Médico Legal (IML) e Conselho Regional de Medicina (CRM/PR).

O evento, que será exclusivamente online, nos dias 5, 6 e 7 de outubro, das 9h às 12h, é gratuito e aberto ao público. A inscrição pode ser feita AQUI.

As atividades vão contar com profissionais especializados de diversas áreas e permitirão, com uma abordagem atualizada, instrumentalizar os participantes de forma técnica e científica, balizadas sempre pelo olhar humanizado.

“Esta parceria entre a Sesa e a Sesp é fundamental porque possibilita um trabalho em conjunto e totalmente alinhado, que permite a atenção à vítima, orientação e atendimento físico e psicológico, para auxiliar inclusive na resolução de delitos. Além disso, é preciso cada vez mais combater a violência sexual. Neste sentido, o Governo do Estado está vigilante para uma atuação firme e humanizada”, disse o secretário da Saúde, Beto Preto.

De acordo com a diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti David Lopes, a pauta é imprescindível. “A violência é um assunto de relevância em saúde pública, multifatorial, envolvendo determinantes e condicionantes sociais, culturais que afetam toda a população. Ter profissionais capacitados que acolham e recebam essas pessoas no atendimento primário é de grande valor para minimizar o problema”, destacou.

VIOLÊNCIA – Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que quase 6% da população já sofreu violência sexual alguma vez na vida. Em 2019, a estimativa é que 1,2 milhão de pessoas foram vítimas de violência sexual nos últimos 12 meses anteriores à entrevista, sendo 72,7% mulheres (885 mil). No Paraná, 4.337 casos de violência sexual (84,5%) ocorreram contra mulheres.

TERMO DE COOPERAÇÃO – Em março de 2020, as duas secretarias renovaram o termo de cooperação técnica para o atendimento integral e humanizado às pessoas em situação de violência sexual. Com a cooperação, a coleta de vestígios é feita no próprio serviço de saúde, não sendo mais necessário que a pessoa em situação de violência sexual se desloque até uma sede do IML.

DENÚNCIAS – O Paraná possui um canal próprio que recebe denúncias, o Disque 181. O Disque 100 (Direitos Humanos) também recebe ligações de qualquer telefone fixo ou móvel. Ambos são serviços gratuitos, que funcionam 24 horas, nos quais é possível fazer a denúncia de forma anônima sobre violações de direitos de crianças e adolescentes.





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here