Athletico-PR vence Peñarol e Sul-Americana terá final brasileira

0


Assim como a Libertadores, a Copa Sul-Americana terá uma final 100% brasileira. Nesta quinta-feira (30), o Athletico-PR superou o Peñarol (Uruguai) por 2 a 0, na Arena da Baixada, em Curitiba, pelas semifinais da competição. Há uma semana, no estádio Campeón del Siglo, na capital uruguaia Montevidéu, o Furacão já havia vencido por 2 a 1.

O Rubro-Negro paranaense retornará a Montevidéu no próximo dia 20 de novembro para decidir o título com o Red Bull Bragantino no Centenário. O tradicional estádio uruguaio também sediará a final da Libertadores uma semana depois, entre Palmeiras e Flamengo.

É a primeira vez que a Sul-Americana terá uma decisão envolvendo somente times brasileiros e a segunda em que a final reúne clubes do mesmo país. No ano passado, os argentinos Defensa y Justícia e Lanús fizeram o duelo que valeu a taça. O Defensa foi campeão ao vencer por 3 a 0 no estádio La Olla, em Assunção (Paraguai).

Campeão em 2018, o Athletico pode se igualar a Boca Juniors e Independiente e se tornar o maior vencedor do torneio ao lado da dupla argentina. O Bragantino, por sua vez, busca a primeira conquista continental na história. O Massa Bruta eliminou o Libertad (Paraguai) na outra semifinal.

O Peñarol teve a iniciativa no primeiro tempo e subiu as linhas para sufocar a saída de bola do Athletico. A equipe brasileira, porém, soube aproveitar os contra-ataques para responder aos uruguaios. Aos 23 minutos, David Terans partiu em velocidade pela direita, foi desarmado na pequena área, mas retomou a posse e rolou para o também meia Nikão bater no canto do goleiro Kevin Dawson, abrindo o placar.

Os visitantes não sentiram o gol. Na sequência, o goleiro Santos saiu mal da meta e Álvarez Martínez, de cabeça, mandou no travessão. Aos 28, o também atacante Agustín Canobbio foi derrubado na área em uma dividida com o volante Erick. O meia Pablo Ceppellini cobrou a penalidade no meio do gol e Santos defendeu, redimindo-se do lance anterior.

Na etapa final, apesar da disposição ofensiva, o Peñarol se desorganizou e pouco ameaçou a meta paranaense. O Athletico ditou o ritmo das ações, foi mais perigoso nas vezes em que foi ao ataque e liquidou a fatura aos 34 minutos, quando Nikão foi lançado pelo lateral Abner e abriu na esquerda para o atacante Pedro Rocha escapar da marcação e fuzilar as redes uruguaias.

O Athletico muda a chave neste domingo (3) para se concentrar no Campeonato Brasileiro. O Furacão enfrenta o Flamengo no Maracanã, no Rio de Janeiro, a partir das 16h (horário de Brasília), pela 23ª rodada da competição. O duelo serve de prévia da semifinal da Copa do Brasil, que também reunirá os dois rubro-negros.





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here