Equipe de saúde do CIDH promove atividades educativas para pacientes idosos

0


Suzana Mont’Alverne – Ascom Sesa texto
Fabio dos Santos Arte gráfica

A saúde da pessoa idosa requer mais atenção. Isso porque o sistema imunológico deste público, geralmente, já apresenta alguma doença de condição crônica, com alto grau de morbimortalidade. O Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão (CIDH), equipamento da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), reforça que a prevenção e a educação para uma compreensão mais eficaz sobre as doenças possibilitam melhorias na qualidade de vida dessas pessoas. Por isso, nesta quarta-feira (6), a partir das 8 horas, fisioterapeutas e nutricionistas realizarão atividades junto a pacientes com este perfil.

Os participantes responderão a perguntas simples para identificar a perda de massa muscular. “Com o questionário, que utiliza uma metodologia de pontos, analisaremos a força para atividades cotidianas, como levantar de uma cadeira, dificuldade para caminhar e subir escadas e a probabilidade de quedas”, explica Débora Barroso, fisioterapeuta do CIDH.

Os pacientes idosos também farão atividades para avaliação da capacidade funcional por meio de dois testes. Um deles, o Time Up and Go (TUG), utiliza padrão métrico. “A atividade funciona assim: os idosos serão convidados a sentar em uma cadeira, levantar e andar em linha reta por três metros, virar sem apoio, retornar ao ponto inicial e sentar novamente”, detalha Barroso.

O outro exercício consiste em levantar e sentar da cadeira cinco vezes, também com marcação de tempo. “Os testes têm cortes que apontam o risco de queda dos pacientes. Há literatura e padrão de tempo para classificar se há perigo leve, moderado ou grave para queda”, completa a fisioterapeuta.

Alimentação

Forte aliada no controle de taxas e de surgimentos dos agravos, a alimentação será outra abordagem na manhã educativa. Informações sobre o peso corporal serão abordadas por profissionais da Nutrição do CIDH. Falar sobre o tema torna-se mais importante diante do cenário de pandemia da Covid-19, com o aumento da ansiedade, do medo e até mesmo da ausência de uma assistência em saúde mais próxima – devido às restrições impostas pelos isolamento e distanciamento social.

“Precisamos relembrar e reforçar os preceitos da boa alimentação. E ela é feita com produtos naturais, como frutas e verduras. Diminuir o consumo dos alimentos processados e industrializados é fundamental”, afirma a nutricionista Marília Holanda. “A má alimentação pode acarretar diversos problemas de saúde em todas as faixas etárias, e não somente para idosos”. Holanda reforça, também, que o encontro, além de reaproximar o grupo dos profissionais, fortalecerá as responsabilidades de cada um. “O principal agente para o controle da doença é o paciente; cabe a ele, inclusive, buscar assistência”.

Serviço

Dia Internacional do Idoso no IPC
Data: quarta-feira (6)

Horário: a partir das 8h
Local: Auditório do CIDH (Rua Silva Paulet, 2406 – Aldeota)





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here