Lançada agenda de ações para o Outubro Rosa

0


Hoje, o Salão Branco do Palácio do Buriti foi colorido, temporariamente, de rosa. Vestidas da cor que simboliza o mês de luta pela prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, pacientes (ou não) foram prestigiar o lançamento oficial da agenda do Outubro Rosa, que reúne ações elaboradas pela Secretaria da Mulher, em parceria com outras secretarias do GDF e entidades não governamentais, especialmente pensadas para o combate à doença.

Jussara, que descobriu um nódulo há sete anos, alerta para a importância de se manter a autoestima durante o tratamento | Fotos: Ascom/SMDF

A pasta, que tem a missão de articular ações voltadas à promoção da saúde da mulher, organizou uma série de atividades para estimular o autoexame — que pode antecipar a descoberta do câncer — e serviços para facilitar o acesso da paciente a exames e ao tratamento.

“O mais bonito da construção dessa programação é que se trata de uma agenda integrada entre as secretarias, os órgãos governamentais e a sociedade civil. Toda ação ganha muito mais força quando, na ponta, nós encontramos mulheres que abraçam a causa e que se tornam porta-vozes para toda a comunidade” destacou a secretária da Mulher, Ericka Filippelli.

Autoestima

Foi o conhecimento do próprio corpo que salvou a vida de Jussara Alves, 37 anos. Há sete anos, quando ela deixou de amamentar, percebeu que uma mama estava mais densa do que a outra. O sinal de alerta se acendeu, e ela procurou um médico.

“Essa exposição é, principalmente, uma mensagem de que é possível recomeçar a vida”Joana Jeker, presidente da Recomeçar

A explicação para a diferença estética entre os seios apareceu em forma de nódulo: ela tinha um câncer. “Por isso, falo para todas as meninas se cuidarem, se olharem, se tocarem e, se perceberem algo diferente, devem investigar. Quanto mais cedo descobrirem a doença, mais chance elas terão de cura”, defende.

Para Jussara, durante o tratamento é importante manter a autoestima. A doença afeta o corpo e a mente da paciente. Quando ela se viu mastectomizada, disse que sofreu com a nova imagem diante do espelho. Com esforço, aceitou os novos contornos até reconstruir o seio. “Hoje, ficou mais fácil. A retirada já é feita com a reconstrução da mama”, comemora.

Na agenda lançada hoje pela Secretaria da Mulher, inclusive, está previsto um mutirão de cirurgia de reconstrução mamária, que será realizado pela Secretaria de Saúde. Além disso, a Clínica da Mulher (Centro Especializado de Saúde da Mulher – Cesmu) terá programação voltada para a prevenção e para o tratamento do câncer de mama entre mulheres catadoras de materiais recicláveis e com deficiência.

Joana Jeker recebeu o diagnóstico do câncer de mama e sobreviveu à doença há 14 anos; hoje é presidente da Recomeçar

Imagem da vitória

Paralelamente ao lançamento da agenda, foi inaugurada a exposição de fotos Simplesmente Amor, realizada pela ONG Recomeçar – Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília, com o apoio da Secretaria da Mulher, que retrata oito mulheres que receberam o diagnóstico de câncer de mama, venceram a doença e conseguiram reconstruir a autoconfiança e a autoestima.

“Essa exposição é, principalmente, uma mensagem de que é possível recomeçar a vida. Mais que isso, esses depoimentos também são a prova de como a atenção com a própria saúde e o diagnóstico precoce fazem toda a diferença no tratamento contra o câncer”, reforça a presidente da Recomeçar, Joana Jeker.

Joana recebeu o diagnóstico do câncer de mama e sobreviveu à doença há 14 anos. Desde então luta pelo cuidado e pela conscientização quanto à importância do autoexame das mamas e o acompanhamento regular, principalmente em mulheres com mais de 50 anos, “Essas fotos fazem bem para todos, porque ainda contribuem para a autoestima de nossas personagens. Nosso objetivo é levar informação, beleza e esperança para as mulheres”, declara.

“Estamos aqui com uma programação para trazer dignidade, reforçar os direitos femininos e lembrar a mulher de ter esse cuidado com ela mesma”Raquel Bevilaqua, secretária adjunta de assistência da Secretaria de Saúde

Sheyla Machado é uma das modelos da exposição que ficará aberta até dia 15. Não é a primeira vez que ela compartilha sua própria superação. Aos 41 anos, em 2008, descobriu um nódulo quando tocava as mamas. Os primeiros exames não identificaram o tumor escondido. Mas ela insistiu, até novas imagens apontarem o inimigo, em estágio avançado e agressivo.

“Eles me deram dois meses de vida, e eu pensei: ‘Quem dá a última palavra é Deus. Se eu tenho que passar por isso, vou dar um jeito de prosseguir’. Eu passei a viver da melhor forma possível. Tudo tinha mais qualidade e mais importância”, conta.

Hoje, aos 54 anos, ela conta sua história para fortalecer outras mulheres. A dona de casa se emociona quando lembra, em especial, de uma paciente do Paraná. A moça estava desacreditada no tratamento e desistiu de lutar ao receber a notícia de que só viveria mais três anos. Quando viu a foto de Sheyla, uma sobrevivente à doença, ela decidiu que seguiria a quimioterapia. “Ela me disse: ‘Você me inspirou!”.

Outra personagem da exposição, Sheyla Machado, aos 54 anos, conta sua história para fortalecer e inspirar outras mulheres

A cerimônia ainda contou com a presença das secretárias de Turismo, Vanessa Mendonça; de Esporte, Giselle Ferreira de Oliveira; da secretária da Mulher da Câmara dos Deputados, Celina Leão, e da secretária executiva de Valorização e Qualidade de Vida, Adriana Barbosa, vinculada à Secretaria de Economia do DF; da secretária adjunta de Assistência da Secretaria de Saúde, Raquel Bevilaqua; do presidente da Fecomércio, José Aparecido da Costa Freire; do diretor regional do Sesc-DF, Valcides Silva; além de representantes da Associação Brasiliense de Apoio ao Paciente do Câncer (Abac Luz) e da Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama).

Muito mais rosa

Entre os serviços disponíveis durante o mês de outubro, serão oferecidas, em parceria com o Sesc, 100 vagas para realização de mamografias, em mulheres com idade acima de 50 anos, e 130 vagas para exames citopatológicos.

As interessadas devem preencher o formulário, apresentar os documentos solicitados e aguardar o agendamento. A carreta do Sesc ficará estacionada na Casa da Mulher Brasileira, em Ceilândia, de 4 a 6 de outubro; e na Administração de Planaltina, entre os dias 26 a 29 de outubro.

35 atendimentos por dia serão feitos pela unidade móvel da Secretaria da Mulher, que percorrerá vários pontos do DF

A unidade móvel da Secretaria da Mulher também fará parte da programação. O Ônibus da Mulher visitará diversos pontos do DF e a equipe, em parceria com a Secretaria de Saúde, irá oferecer às mulheres orientações sobre o autoexame das mamas, debates e palestras sobre a promoção da saúde feminina, além de agendamento de exames preventivos, como mamografia pela Rede SES. Estão previstos 35 atendimentos por dia, voltados para mulheres de 50 a 69 anos, conforme preconizado nas normas do SUS.

Uma parceria da Secretaria da Mulher com o Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon-DF) ainda garantiu palestras sobre prevenção do câncer de mama em canteiros de obra, com a ação Sexta Rosa.

“Outubro é o mês não só de lembrança à prevenção do câncer de mama, mas também de promoção da saúde da mulher. Estamos aqui, com uma programação para trazer dignidade, reforçar os direitos femininos e lembrar a mulher de ter esse cuidado com ela mesma”, reforça a secretária adjunta de Assistência da Secretaria de Saúde, Raquel Bevilaqua.

Confira a agenda no site da Secretaria da Mulher

Saiba onde estará a nossa unidade móvel:

5/10
Incra 8 – Brazlândia
Unidade Básica de Saúde 7 (Quadra 15, lote 2, loja 1 – Incra 8, Brazlândia)

6 e 7/10
Samambaia Sul
Subadministração de Samambaia (QN/QR 431, Conjunto B, Lote 19 – Samambaia Sul)

8/10
I Fórum Nacional de Educação Superior Indígena e Quilombola – Permanecer é Preciso
Complexo Cultural Funarte

13/10
UBS de Água Quente (Quadra 1, Lote 23, Salomão Elias, Setor Habitacional Água Quente – DF 280)

14 e 15/10
Ceasa
SIA, Trecho 1

19/10
Planaltina
Praça da Mulher do Território Cultural Planaltina Center, SHD Projeção I

20/10
Santa Maria
UBS 1- Quadra 307

21/10
Estrutural
Associação Minha Identidade – Rua 21, Quadra 34, lote 4, Santa Luzia

23/10
Riacho Fundo II
Unidade Básica de Saúde 5

27/10
Varjão
Quadra 5, Conjunto A Lote 17 – Área Especial 7

28/10
Gama
UBS 04 – Quadra 39, Área Especial

30/10
Samambaia
Feira de Artesanato e Comidas Típicas – Canteiro central da 1ª Avenida Sul

*Com informações da Secretaria da Mulher do DF





Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here