Ouvidoria do Brasília Ambiental aperfeiçoa qualidade do serviço

0


Pelo segundo trimestre consecutivo, a Ouvidoria do Instituto Brasília Ambiental registra evolução no seu desempenho, em comparação com os anteriores. De julho a setembro, o índice de resolutividade alcançado pelo órgão ambiental foi de 42%, que é a métrica recomendada pela Controladoria Geral do Distrito Federal (CGDF) de atingimento pelo órgão público. No primeiro trimestre de 2021 (janeiro a março), estava em 15% e, de abril a junho, 30%.

Este ano, o instituto lançou o projeto Ouvidoria Itinerante, para maior aproximação com a população, levando informações e conscientizando sobre temas relacionados ao meio ambiente | Foto: Divulgação/Brasília Ambiental

O ouvidor do instituto, Alan César Ferreira, afirma que esse progresso é resultado de um bom planejamento feito para 2021. “Esta ouvidoria, juntamente com as demais unidades do Brasília Ambiental, tem buscado estratégias para a entrega de uma prestação de serviço de excelência para a população do Distrito Federal. Como consequência, os índices do setor vêm aumentando durante o ano”, esclarece.

A melhoria no nível de solução das demandas encaminhadas pelos cidadãos para o órgão ambiental reflete também no aumento das metas relacionadas à qualidade do serviço de escuta da população. Nesse período, a satisfação com o atendimento foi de 65%; o índice de recomendação ficou em 69% e a qualidade de resposta foi avaliada em 50%, sendo que, para este último, o mínimo aconselhado pela CGDF é de 41%.

Em 2021, além dos tradicionais canais de atendimento — o site, a central telefônica 162 e o atendimento presencial no órgão –, o instituto lançou o projeto Ouvidoria Itinerante, campanha educativa realizada nas regiões administrativas do DF. O objetivo é uma maior aproximação com a população, levando informação e conscientizando sobre temas relacionados ao meio ambiente, como poluição sonora e maus-tratos a animais.

Os dados do relatório de ouvidoria do terceiro trimestre de 2021 já estão disponíveis para consulta no site da autarquia. Clique aqui e confira.

*Com informações do Instituto Brasília Ambiental



Source link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here